Detetive Web

Descrição

Aprenda a contar a verdade através da ficção enquanto usa a web para investigar a existência do Kraken, uma enorme criatura marinha tentacular e perigosa, e como detectar informações erradas e desinformação. Os participantes colaborarão para criar um conjunto de regras para orientá-los na avaliação de fontes da web para resolver uma questão de pesquisa e compará-las a outras listas de verificação.

Objetivos da Aprendizagem

  • Pesquisar e avaliar informações na web.

  • Criar critérios para avaliar informações na web.

  • Listar outros recursos disponíveis para avaliar informações na web.

Tempo Necessário

1 hora à 1.5 horas dependendo do tamanho do grupo

Público-alvo

Pode ser adaptado para públicos de 13 anos ou mais; com níveis variados de experiência com a web.

Materiais

  • Notas autoadesivas

  • Flipchart, quadro branco ou papel

  • Lápis, marcadores

  • Notebook com conexão à Internet

Habilidades de Alfabetização Web

  • Avaliação

  • Pesquisa

  • Navegação

Habilidades do Século XXI

  • Solução de problemas

  • Colaboração

  • Comunicação

Introdução

[15-20 min]

  • Brevemente enquadre e conecte este tópico à uma grande ideia.

  • Pergunte aos participantes:

    • Você pesquisa informações na web? Qual foi a última coisa que você pesquisou?

    • Como esse recurso ajuda/muda as coisas para você?

  • Conecte esta discussão com a ideia de que a web é uma fonte rica e complexa para todos os tipos de informação, de muitas fontes diferentes.

  • Facilite uma breve discussão entre seus participantes sobre fontes da web.

    • Tudo que você lê ou assiste on-line é verdade?

    • Como você sabe quando a informação na Internet é confiável?

    • Como você pode dizer quando não é confiável?

Dica! Discuta com os participantes a história das notícias falsas (fake news) e peça-lhes que dêem exemplos de notícias falsas do passado e do presente, e porque isso pode parecer mais proeminente hoje em dia (por exemplo, notícias falsas não são novidade, porém por causa das mídias sociais, notícias falsas podem alcançar mais pessoas mais rápido do que e-mails virais puderam fazer no passado.) Dica! Discuta a diferença entre informação errada (informação que é falsa) e desinformação (a informação que é falsa e deliberadamente destinada a enganar). Saliente que podemos prestar atenção ao que estamos percebendo e sentindo on-line e usar essas respostas, além de um conjunto de critérios para nos ajudar a ser melhores detetives da web. Dica! Um remix disso é falar sobre estratégias de publicidade, tendências, etc, de que a mídia na web é frequentemente projetada para provocar sentimentos específicos.

Co-crie uma lista de critérios

[10 min]

  • Crie critérios para guiá-lo na determinação da confiabilidade das informações na web.

  • Peça aos usuários que pensem e escrevam em notas autoadesivas individualmente e depois compartilhem com o grupo.

  • O(A) facilitador(a) deve permitir que o grupo os gere, mas pode gentilmente guiar ou preencher com algumas sugestões e prompts, como: fontes, autores - fundos, capacidades, frescor / data, familiaridade do site / fonte, design do site, estilo de escrita / ortografia, publicidade, outras histórias no site, etc.

  • Facilitator should let the group generate these, but can gently guide or fill-in with a few suggestions and prompts, such as: sources, authors– backgrounds, capabilities, freshness/date, familiarity of site/source, design of site, writing style/spelling, advertising, other stories on site, etc.

  • Tente chegar a um acordo sobre cada regra. A lista não precisa ser exaustiva – tenha como objetivo seis ou mais itens.

  • Se houver controvérsia, não elimine as regras, mas mantenha-as ao lado.

  • Permitir a discussão de regras e reconheça que os critérios que funcionam para alguns podem não funcionar para os outros.

  • Documente as regras compartilhadas em uma grande folha de papel, quadro negro ou flipchart e poste onde todos possam vê-las.

  • Haverá uma chance de adicionar ou revisar a lista após a atividade.

Pesquisando e avaliando evidências

[20 minutos]

  • Divida os participantes em grupos de 2 ou 3. Explique que o desafio de cada grupo é examinar as seguintes sete fontes de evidências de que o Kraken, uma criatura marinha tentacular de 100 a 120 pés que ataca e afunda navios, é real.

Dicas! Encoraje os participantes a falarem através dos seus pensamentos e observações em conjunto enquanto exploram e pontuam. Dicas! Incentive os participantes a clicar nos sites onde essas histórias foram postadas para mais informações sobre a fonte, o autor, os patrocinadores, etc. Dicas! Incentive os participantes a pensar sobre a linha do tempo das histórias - quando elas apareceram? Quais são os mais recentes? Como as fontes e histórias estão conectadas?

  • Peça aos participantes que reflitam sobre o que notaram/sentiram enquanto olhavam para os sites. [10-20 minutos]

    • Alguma coisa te surpreendeu?

    • Houve alguma diferença entre a manchete e a ideia principal?

    • Quais diferenças você notou na história de site para site?

    • O que você sentiu quando leu ou olhou os sites? Alguns foram mais divertidos/excitantes do que outros?

    • Quais sites parecem mais confiáveis? O quais não? Você validou as fontes on-line?

    • Há novas regras que você propõe para a lista?

    • Quem é o dono do site? Como podemos descobrir o objetivo do site? Quando a página foi criada?

  • Revise a lista de regras e discuta conforme necessário.

  • Compartilhe os resultados da pergunta de pesquisa – quais são as respostas deles? Como a lista de regras ajudou?

  • Conclusão: Dadas estas histórias, podemos dizer que o Kraken, uma criatura marinha de tentáculos de 100 a 120 pés que ataca e afunda navios, provavelmente NÃO é real. Na primeira história, uma ilha de rochas é confundida com um Kraken. Na segunda história, o vídeo foi filmado de uma lula gigante, mas é muito menor e mais tenso do que o Kraken que estamos procurando, embora possa ter inspirado as lendas.

Detectando habilidades na natureza

[15-20 min]

  • Explique aos participantes que eles testaram a lista em um conjunto de recursos selecionados – notícias selecionadas previamente. Agora, eles podem testar suas listas em fontes de notícias e informações que encontram “em estado selvagem”.

  • Brainstorm com os participantes, ou atribuir uma questão que é controversa – seja a partir de notícias ou cultura pop.

Dica! Assegure-se de que os participantes formem a pergunta com clareza, concentrando-se em provar ou refutar um fato específico.

  • Peça aos participantes para fazer uma pesquisa na web para encontrar 3 ou 4 fontes diferentes sobre essa controvérsia.

  • Peça-lhes para usar o mesmo processo na seção anterior para avaliar a reivindicação.

  • Reúna o grupo para compartilhar os resultados. Pergunte aos participantes:

    • Alguns dos resultados foram diferentes ou houve consenso?

    • Quais fontes eram confiáveis? Quais fontes você decidiu que não eram confiáveis?

    • Há algo que você adicionaria ou alteraria na sua lista?

Verifique sua Lista de Verificação

[6 min]

Dica! Explique aos participantes que algumas dessas listas são feitas para e por jornalistas, que escrevem e publicam notícias – antes da Internet, esses eram os “guardiões” (gatekeepers) da informação factual. O que significa ser um porteiro? Os usuários atuais de mídia social – você, se você usa e publica em mídias sociais – também são “guardiões” potenciais de informações factuais? Dica! Se o tempo permitir, você pode considerar a adição da seguinte atividade, que explora como falsificar suas próprias notícias: https://nucleus-network.github.io/missioninfo/activities/fakenews.html#overview

  • Explique aos participantes que há vários sites dedicados a verificação de fatos em notícias, além de informações sobre cultura pop e lendas urbanas. O Politifact.com, FactCheck.org e o Fact Checker Blog do Washington Post cobrem as notícias. Snopes.com abrange notícias, bem como cultura pop.

  • Pergunte aos participantes:

    • Eles já usaram sites como este?

    • Eles estão propensos a usá-los?

    • Como pode avaliar a confiabilidade desses sites?

Reflexão da Experiência de Aprendizagem

[5 min]

  • O que você gostou sobre esta atividade?

  • Se você puder ensinar essa atividade a um público específico, o que você mudaria no processo, estrutura ou conteúdo para melhor atender às necessidades desse público?